MF Maia comenta vitória sobre GM Leitão

Esta é sem duvida uma partida muito especial pra mim. Confesso que aguardava ansiosamente por este confronto,e alguns aspectos “conspiravam” pra esta minha ansiedade:

Como  meu adversário é um jogador muito mais forte que o autor destas linhas, eu poderia jogar sem qualquer tipo de pressão, e esta sem duvida era uma ideia com a  qual eu me simpatizava!

Muito raramente eu tenho a oportunidade de “medir forças” contra um jogador tão forte, e a ideia de jogar contra um jogador que já acertou jogadores de renome internacional como Lautier, Karpov, Inarkiev e Jakovenko – só pra citar alguns nomes – era realmente muito estimulante pra mim!

Surpreendentemente consegui logo cedo uma posição bastante comoda, cuja qual eu realmente acreditava que meu adversário teria grandes dificuldades para romper o equilíbrio. O que se sucedeu a partir daí foi algo bastante comum: Meu adversário obviamente descontente com a ideia de dividir o ponto, força a partida e em algum momento perde o controle da situação! …então consegui tirar proveito disto e conquistar o melhor resultado da minha vida!

Embora este tipo de coisa realmente aconteça com grande frequência, as vezes podemos achar que erros assim são privilégios exclusivos de nós capivaras, mas verdade é que mesmo um jogador tão forte quanto o Leitão pode em algum momento também ser vítima disto!

Bom, vamos à partida!

MF Luciano Maia

(2) Maia,Luciano – Leitão,Rafael [A00]

JASC 2013 Blumenau-SC, 26.11.2013

[MF Luciano Maia]

1.c4 Nf6 2.Nf3 e6 3.g3 a6!? Uma opção muito interessante para as negras jogarem pelo desequilibrio! Este lance exótico é uma das recomendações do excelente livro “Beating the unusual Chess Openings” do Mestre Internacional e excelente autor Richard Palliser . Depois do lance 3.g3 é bastante dificil para as negras conseguirem uma posição mais dinamica e cheia de possibilidades, caso as brancas optem por jogar de forma sólida e sem assumir riscos [3…d5 é sem sombra de duvidas o lance mais popular, e o que melhor se encaixa no estilo do meu adversário. Porém, considerando que meu adversário é um jogador muito mais forte que eu, e que consequentemente o empate não seria um resultado que o deixaria satisfeito, a escolha dele parece ser a ideal, uma vez que depois deste lance, as brancas tem varias formas de igualar de uma forma que fica dificil para as negras jogarem pela vitória. 4.Bg2 Be7 (4…dxc4 5.Qa4+ È uma linha que deixa as negras com poucas possibilidades de jogarem para desequilibrar a posição.) 5.0–0 0–0 6.d4 dxc4 7.Qa4 a6 8.Qxc4 b5 9.Qc2 Bb7 10.Bg5 È uma linha que leva para várias posições de empate praticamente morto, e que eu sem qualquer orgulho planejava adotar!]

4.Bg2 [4.Nc3 d5 5.cxd5 exd5 6.d4 Foi a escolha de Kramnik nesta posição, e por isto deve ser levado em conta como uma importante referencia! Esta é uma posição curiosa: Neste tipo de posição que se assemelha a uma Catalã, as trocas em “d5” não costumam ser feitas, mas em compensação a jogada “…a6” também não está se encaixando muito bem aqui! Eu tinha conhecimento que o Kramnik havia jogado assim, mas realmente até agora eu não sei como proceder aqui!]

4…b5!? 5.b3 [5.cxb5 axb5 6.Nd4 Ra5!? È mencionado por Palliser em seu livro, e segundo, ele com boa posição para as negras]

5…Bb7 6.Bb2 c5! Ganhando espaço na Ala da Dama

7.0–0 Qb6 8.Na3 Be7 9.e3!? Me parece interessante colocar rapidamente a Dama em e2, conectando as Torres e pressionando o ponto “b5”

9…0–0 10.Qe2 b4 11.Nc2 d5 12.Ne5 a5 13.d3 [13.d4 È a recomendação do Houdini e provavelmente seja a melhor jogada, e a melhor forma das brancas lutarem por vantagem, mas… pretendo manter a posição fechada.; 13.a4 Com ideia de brecar a possibilidade de ataque das negras na ala da Dama com um eventual “…a4” me parecia ser perigoso aqui; 13…bxa3 14.Rxa3 Esta é a jogada que eu considerei tanto neste momento, como na linha um pouco mais adiante… mas esta tomada aqui não parece ser a ideal. (14.Nxa3 Segundo o Houdini é a tomada correta.. . 14…Qxb3? 15.Rfb1! Qb6 (15…Qa4 16.Bc3! Atacando o Bispo negro em “b7” e ao mesmo tempo deixando livre a horizontal “a2-c2” onde a Torre branca poderá atacar a Dama negra 16…Ba6 17.Nb5 Qc2 18.Nd3 Prendendo a Dama negra, e ameaçando ganha-la com 19.Tb2 18…dxc4 Unico para libertar a Dama Negra de seu cativeiro! 19.Ne1! E as brancas atacam simultaneamente a Dama em c2, e a Torre em a8, conquistando assim uma vantagem material decisiva.) 16.Nxf7!± Com grande vantagem para as brancas) 14…a4! Este é o lance que me incomodava… dando excelente contra-jogo para as negras, e que me fez desistir do lance 13.a4]

13…Rd8 [13…a4!?] 14.a4! Obviamente o ponto de exclamação só faz sentido porque estou buscando o empate nesta partida! Agora, este lance, fechando a posição na ala da dama parece funcionar bem aqui! Sem um contra-jogo neste setor, me parece muito dificil imaginar uma forma das negras tentarem desequilibrar a situação!

14…Nc6 [14…bxa3 Acredito que se as negras querem jogar pelo desequilibrio, esta jogada era fundamental…porém, talvez com as brancas fiquei um pouco melhor aqui; 15.Nxa3 e o peão negro em “a5” parece ser mais fraco do que o branco em “b3”, uma vez que o bispo branco de casas negras poderá ataca-lo em “c3”. Pode ser que as brancas estejam um pouco melhor aqui.(15.Rxa3 a4 agora , sem o Cavalo branco em “d2”, este lance já não me assusta mais. (15…Nc6) 16.Na1!? Planejando tomar em “a4”, uma vez que aqui, o Bispo branco em “b2” está defendido. Com o fim da tensão na ala da Dama, a posição está bastante sólida e equilibrada.) ]

15.Rad1 Agora, a posição branca é muito sólida, e creio que seja extremamente dificil para as negras jogar para ganhar aqui.

15…Nxe5 16.Bxe5 Rd7 17.e4!? dxc4 18.dxc4 Rad8 19.f3 Bc6 20.Rxd7 Rxd7 21.Rd1 Qd8 22.Ne3 Rxd1+ 23.Qxd1 Nd7 Naturalmente meu adversário não está contente com o empate, e tenta manter as poucas peças que sobraram no tabuleiro.

24.Bb2 Qc7 25.f4 Qb7 26.Qd3 Qc7 27.Ng4!? E vou enganar quem?! O que eu quero é trocar!

27…h5 28.Ne5 Nxe5 29.Bxe5 Qb7 30.Kf2! o Rei branco se dirige para defender a unica debilidade que as brancas tem; O peão em “e4”

30…f6 31.Bb2 f5?! Um lance natural, que ataca a debilidade das brancas em e4, mas que debilita a diagonal “a1–h8”. Aqui a balança começa a pender para o lado das brancas.

32.Ke3 h4 33.Be5 Kf7 34.Bf3!² o Bispo branco ja começa a olhar feio para o Rei negro, e prepara o lance “g4”

34…g6?! [34…hxg3 Creio que esta tomada fosse necessária, com ideia de não deixar com que o peão de “h” se torne um alvo.]

35.g4! E apartir deste momento, eu estou jogando para ganhar! Agora o peão negro em “h4” é um alvo, e qualquer final onde trocamos as damas, o peão negro em h4 deve cair. A posição aqui me parece delicada para as negras.

35…h3?? Lance que debilita ainda mais o peão da coluna “h”, e pior ainda; já permite um arremate para as brancas!

36.g5? Deixando escapar o arremate! [36.gxf5! exf5 (36…gxf5 37.Bh5+ Kg8 38.exf5+- e além da vantagem material das brancas, o Rei negro está sob um ataque irresistivel. As brancas estão completamente ganhas aqui.) 37.exf5!! Abrindo completamente o Rei negro. 37…Bxf3 38.fxg6+ Ke8 (38…Kg8 39.Qf5+-) 39.g7 Kf7 40.Qf5+ Kg8 41.Qe6++- Ganhando!]

36…Qa8 37.Qb1! As brancas buscam descravar o peão de e4 para abrir a posição, e bater na debilidade das negras em h3, e só existe uma casa onde a Dama Branca poderá pisar de forma que permita com que o peão branco em e4 possa finalmente sair do lugar, e a Dama branca se dirige para esta casa!

37…Qb7 38.Qh1! Um lance exótico, nos moldes de Richard Reti, completando a ideia do lance anterior! Agora o Bispo de f3 está defendido, e finalmente as brancas poderão abrir a posição!

38…fxe4 39.Bxe4 Bxe4 40.Qxe4 Qd7 Obviamente as negras não podem trocar as Damas. [40…Qxe4+?? 41.Kxe4 e além de h3, as negras tem debilidades também em c5 e a5. este final é completamente perdedor para as negras.]

41.Qf3 Ke8 42.Qe4!? È mais interessante que o Rei negro esteja em “f7” no momento que eu tomar o peão negro em h3, e por causa disto faço esta pequena triangulação!

42…Kf7 43.Qd3! Qc6 44.Qf1 Ke8 45.Qxh3 Qh1 Como veremos, apesar da Dama negra aparentar “ameaçadora”, as negras não tem qualquer contra-jogo nesta posição. 46.Kf2! As brancas buscam criar uma fortaleza que proteja o Rei Branco dos xeques da Dama negra. [46.Qxe6? Qe1+ 47.Kf3 Qf1+ 48.Kg3 Qe1+ e o Rei branco não consegue se libertar do xeque perpétuo.]

46…Qd1 47.Qf3 Qc2+ 48.Kg3 Kf7 49.Bc7 Qd2 50.h4 Qe1+ 51.Kh3 Qd2 52.h5 gxh5 53.Qxh5+ Kf8 54.Qh6+?! Eu vi que com este lance eu ganhava o peão negro em “e6” com uma posição ganhadora… mas as brancas dispunham de uma continuação muito mais “matadora” ; [54.Qh8+! Kf7 55.g6+! Kxg6 56.Qg8+ Kh6 (56…Kf5 57.Qh7+ Kf6 58.Be5#; 56…Kf6 57.Be5+ Kf5 58.Qh7#) 57.Qxe6+ Kh5 58.Qf7+! Um xeque intermediario importante, que afasta o Rei negro de h5, dando ao rei branco casas de fuga para os xeques da Dama negra. 58…Kh6 59.Qxe7 Qd3+ 60.Kh4+- Com posição completamente ganhadora]

54…Ke8 55.Qxe6 Qd3+ 56.Kh4 Kf8? [56…Qf3 e embora as negras tivessem uma posição perdedora, creio que este seria o único lance que colocaria alguma dificuldade para as brancas converterem sua vantagem, uma vez que o lance “57. Bd6” não é bom para as brancas neste momento; 57.Bd6? Qh1+ 58.Kg3 (58.Kg4 Qd1+ 59.Kf5 Qxd6) 58…Qg1+ 59.Kh3 (59.Kf3 Qd1+) 59…Qh1+= e as brancas não conseguem se libertar do perpétuo, sem perder o bispo de “d6”]

57.Kh5! Os xeques que seriam interessantes para a Dama negra estão bem controlados, e as brancas tem uma série de ameaças, como 58.f5, ou 58.g6. A posição é desesperadamente perdida para as negras

57…Bxg5 Desespero! [57…Qh7+ 58.Qh6++-; 57…Qd1+ 58.Kg6 Qd3+ 59.Qf5++-]

58.Bd6+ [58.Qd6++-]

58…Kg7 59.Qd7+ Kg8 60.Qe8+ Kg7 61.Qf8+ E com mate em três, meu adversário abandonou aqui! Sem dúvida uma partida absolutamente inesquecivel para mim!!! 1–0

2 comentários em “MF Maia comenta vitória sobre GM Leitão

  • 24 de janeiro de 2014 a 18:10
    Permalink

    Parabéns MF, você vai longe no tablado!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *