Partida comentada MF Aranha (2275) x MF Caldeira (2355)

mf_aranha_site

all_down_pgn


(1) Aranha,Alvaro (2275) – Caldeira,Adriano (2355) [D69]

Categoria Especial do CXSP 2004 Clube de Xadrez São Paulo (2), 08.01.2004

Com esse artigo, pretendo retomar as atulizações do site de maneira mais constante. Esse foi um ano bastante corrido para mim e confesso que apesar de não faltar vontade para escrever, faltou energia! Começarei uma série de artigos abordando um tema bastante interessante no jogo de xadrez que é o Zugzwang (Uma palavra alemã que indica que o lado que joga não tem jogada razoável para fazer). É uma situação rara, onde um dos lados consegue total domínio sobre o oponente. Nessa partida contra o sempre otimista MF mineiro Adriano Caldeira, as brancas conseguem uma pequena vantagem na abertura, e vão aumentando gradativamente, até o ponto onde nehuma peça preta se mexe e temos uma posição clássica de Zugzwang.

1.d4 Nf6 2.Nf3 e6 3.c4 d5 O Gambito da Dama demonstra uma intenção pacífica por parte das pretas. Eu lembro que a escolha da abertura foi uma surpresa pra mim. Pelo estilo do meu adversário esperava algo mais contestador.

4.Nc3 Nbd7 5.Bg5 Be7 6.e3 0–0 7.Rc1 c6 8.Bd3 dxc4 9.Bxc4 Nd5 Essa é uma posição super clássica dentro da variante Ortodoxa do Gambito da Dama. As pretas tentam através das trocas aliviar a pressão e buscar a igualdade graças a sua sólida estrutura.

10.Bxe7 Qxe7 11.0–0 O lance mais comum nessa posição. [11.Ne4!? foi a arma principal usada por Alekhine contra Capablanca na disputa do Campeonato Mundial em Buenos Aires 1927! 11…Qb4+

a) 11…b6 12.0–0 Bb7 13.Ng3 c5 14.e4 N5f6 15.Re1 cxd4 16.Bb5 Rfc8 17.Qxd4 Rc5 18.Bxd7 Nxd7 19.b4 Rxc1 20.Rxc1 Rc8 21.Rxc8+ Bxc8 22.Qc3 Qd8 23.Nd4² 1–0 Alekhine,A-Maroczy,G/San Remo 1930/HCL (58);

b) 11…N5f6 12.Ng3 e5 (12…Rd8 13.0–0 c5 14.e4 cxd4 15.e5 Ne8 16.Re1 Nf8 17.Nxd4 Ng6 18.Qd2 b6 19.f4 Qh4 20.Nge2 Bb7 21.Qe3² 1–0 Ivanchuk,V (2730) -Ehlvest,J (2660)/Yerevan 1996/EXT 1997 (40)) 13.0–0 exd4 14.Nf5 Qd8 15.N3xd4 Ne5 16.Bb3 Bxf5 17.Nxf5 Qb6 18.Qd6 Ned7 19.Rfd1 Rad8 20.Qg3 g6 21.Qg5 Kh8 22.Nd6 Kg7 23.e4 Ng8 24.Rd3 f6 25.Nf5+ Kh8 26.Qxg6!! 1–0 Alekhine,A-Lasker,E/Zuerich 1934/HCL; 12.Qd2 Qxd2+ 13.Kxd2 N5f6 14.Ng3² Foi uma posição bastante discutida no citado match.]

11…Nxc3 12.Rxc3 e5 13.dxe5 Nxe5 14.Nxe5 Qxe5 15.f4!? Uma variante bem fora de moda,que na época tinha visto em uma partida do Capablanca,no torneio de Moscow 1936.

15…Qe4 [15…Qe7?! 16.f5! Com ataque, é uma conhecida imprecisão por parte das pretas.]

16.Re1 [16.Bb3!? para incomodar a Dama com Bc2 e a torre de c3, seguir defendendo e3. 16…Bf5 17.Qh5 g6 18.Qh4 Rad8 19.Bc2 Qd5 20.Rd1 Qa5 21.Rxd8 Qxd8 22.Qxd8 Rxd8 23.Bxf5 gxf5 24.Rc2 Kg7 25.Kf2 Kf6 1/2–1/2 Keres,P (2565)-Nei,I (2495)/Tallinn 1975/MCD]

16…Bf5?! 17.Bd3 Qe6 18.e4 Rfe8 19.Rc1 Qf6 20.Qc2 [20.e5² diretamente parece ser mais forte e as brancas tem boa pressão.]

20…Bd7 21.Qf2! Rad8 22.e5 Qe7 23.f5! Aproveitando o jogo passivo das pretas, as brancas tem uma perigosa posição de ataque. Agora sem muita precisão na defesa,a posição negra cairá como um castelo de cartas.

23…Qg5 [23…Bc8 24.Re3! é a indicação do Criter já com uma palpável vantagem das brancas.]

24.h4! Deslocando a dama das pretas.

24…Qh6 25.Rcd1± Com lances naturais e harmônicos as brancas já tem grande vantagem, sem que as pretas tenham cometido nenhum erro evidente, além de jogarem de maneira passiva.

25…c5? Aqui Caldeira comete um erro tático em uma posição estrategicamente difícil. A ideia das pretas e tentarem ganhar um pouco de espaço, mas o lance branco que segue acaba com a suas ilusões. [25…Bc8± Era o mal menor. 26.g4!? Com posição sufocante para as pretas.] 26.Bc4! b5 27.Bxf7+!+- A posição se abre proporcionando vantagem decisiva para as brancas. O GM russo Eduard Gufeld disse uma vez: “Em certas posições,as combinações parecem tão naturais quanto o sorriso de uma criança!”

27…Kxf7 28.e6+ Kg8 29.Rxd7 Qf6 30.Rxd8 [30.Red1! Seria ainda mais preciso. 30…Rxd7 31.exd7 Rd8 32.Qxc5 Qxh4 33.f6!! Um impressionante recurso apontado instantaneamente pelo engine, com o objetivo de desviar a Dama! 33…Qxf6 (33…gxf6 34.Qe7!+-) 34.Re1! h6 35.Re8+ Kh7 36.Rxd8 Qxd8 37.Qc2+ g6 38.Qc8+-]

30…Qxd8 31.Qxc5 [31.Re5!? para comer de torre é outra possibilidade para concluir os acontecimentos.]

31…Qxh4 32.Qe5 Defendendo a torre e ameaçando o decisivo e7! é um jeito bem humano de concluir a partida.

32…a6 33.e7 Qf6 As pretas buscam desesperadamente simplificar a posição,para aliviar a pressão.Os lances brancos a partir de agora são tão duros quanto fáceis!

34.Qd5+ Qf7 [34…Kh8 35.Qd7 Qf7 36.Rc1! Qg8 (36…h6 37.Rc8+-) 37.Rd1!+- Um “drible da vaca”,não há defesa para Dxe8!]

35.Qd7 h6 36.g4! Agora a Dama não tem nenhuma casa para defender a torre preta!

36…Kh7 37.Re6 Asfixiando ainda mais a posição das pretas!

37…h5 38.g5! Aqui está uma perfeita ilustração do termo Zugzwang! As pretas simplesmente não mexem! Cito duas variantes para ilustrar o sofrimento das negras![38.g5 Qxf5 (38…Qg8 39.g6+ Kh8 40.b4! Apesar de não ser a melhor variante segundo o Engine,é na minha opinião a variante esteticamente mais bonita, e é a que eu jogaria! 40…h4 (40…a5 41.Re4! também não seria agradável! 41…Ra8 42.e8Q+-) 41.Kh1 (41.Re4 Seria do ponto de vista matemático mais correta dando mate em 4!) 41…h3 42.Kh2 a5 43.a3 axb4 44.axb4+- E o sofrimento preto chega ao seu auge!) 39.Rh6++-] 1–0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *