Diário de um árbitro brasileiro na Sibéria

Olimpíadas de Xadrez de Khanty-Mansiysk, Sibéria, Rússia

19 de outubro a 4 de novembro de 2010

Chegar em Khanty Mansiysk é mais difícil que ganhar do Kramnik de pretas, meus caros. Foram três voos, com uma noite em um hotel em Moscou, e outras três trocas de fuso. Uma loucura.

Mas estar em uma Olimpíada é um sonho de todos, por isto, vale todo o esforço.

Siberia Aerobambi

 

Aqui, toda a delegação, no aeroporto de Moscou.

Nosso avião para a Sibéria, foi carinhosamente apelidado de “AeroBambi”, por sua cor rosa. Chegaram a perguntar se era o avião do SPFC.

No primeiro dia, tivemos reunião de arbitragem desde 10 horas até mais de meio dia. Ganhamos as blusas que nós árbitros tínhamos que usar, cinza de malha, toda escrita em russo, com o logo do evento na frente, muito bonita, e recebemos a visita do presidente da FIDE, Kirsan Ilyumzhinov, que nos deu as boas vindas e tirou uma foto com todos os árbitros da Olimpíada, mais de cem ao todo !

Fiquei sabendo que eu estava escalado para o Setor 1 Absoluto, isto significa, arbitrar as primeiras mesas, onde quase todos são GMs !

Para que os leitores tenham uma idéia do que isto significa, basta lembrar que o excelente AI brasileiro Pablyto Robert, em 2008, quando arbitrou a Olimpíada de Dresden, na Alemanha, foi escalado para o setor 3 [o último] Feminino. Temos que levar em conta que ele era [ainda oficialmente] AF, mas aquela era sua última norma de AI, e ele já tinha um nível muito bom, tanto que acabou “dominando” o setor, que contava em sua maioria, com assustados árbitros alemães.

Só no fim da Olimpíada, fiquei sabendo de um diálogo entre os famosos AIs Serafin Chuit, de Cuba, Dirk de Ridder, da Bélgica, que era o chefe do Setor 1 Absoluto, onde o belga pergunta ao cubano se ele tinha referencias minhas [para saber onde me escalar], e recebe a resposta “Mauro es muy bueno, ya he arbitrado conmigo el Memorial Capablanca, em Cuba”. Resultado: Fui parar nas primeiras mesas da Olimpíada !

Nós árbitros, tínhamos que chegar as 13 horas, ou seja, duas horas antes do início da rodada, e tivemos longas reuniões de arbitragem.

Matchs arbitrados pelo AI Mauro Amaral

Setor 1 – Absoluto !

R1: Estreando, arbitrando os EUA !

Tab. 9 United States of Americ (USA) ELO 83 Faroer Islands (FAI) ELO 4 : 0
9.1 GM Nakamura Hikaru 2733 IM Ziska Helgi Dam 2439 1 – 0
9.2 GM Kamsky Gata 2705 IM Rodgaard John 2352 1 – 0
9.3 GM Shulman Yuri 2636 Berg Olaf 2274 1 – 0
9.4 GM Hess Robert Lee 2596 FM Samuelsen Carl Eli Nolsoe 2262 1 – 0

Tive que advertir por três vezes, ao GM Nakamura por querer analisar após a partida. Depois, ele entrou na área restrita e foi expulso pela árbitra principal da Olimpíada, a AI [e também WFM] da Sérvia, Sava Stoisavljevic.

Em um tabuleiro DGT, todas as casas do tabuleiro, e peças, tem sensores eletrônicos. Se você analisa, movendo as peças, o sistema entende que a partida continuou. Quando termina, o árbitro tem que colocar os reis no centro do tabuleiro.

A equipe do Yemen, não se apresentou para jogar na primeira rodada contra Israel, alegando diferenças políticas. O árbitro deste match era o AI argentino Marcelo Hermida, que ganhou uma “folga”. O capitão de Israel é o meu grande amigo GM Alon Greenfeld, conhecido dos brasileiros, pois vai todos os anos jogar no Brasil, a convite do clube Hebraica, de São Paulo.

R2: Arbitrando Cuba, na mesa 6 !

Tab. 18 Cuba (CUB) ELO 69 Turkmenistan (TKM) ELO 3 : 1
6.1 GM Dominguez Perez Leinier 2716 GM Amanov Mesgen 2493 1 – 0
6.2 GM Quesada Perez Yuniesky 2614 IM Annaberdiev Meylis 2465 ½ – ½
6.3 GM Corrales Jimenez Fidel 2599 FM Atabayev Maksat 2318 1 – 0
6.4 GM Hernandez Carmenates Holden 2563 GM Odeev Handszar 2397 ½ – ½

O GM Handszar foi embora sem entregar o cartão vermelho [Red Card, que dá o direito de ficar dentro da área restrita] e também levou a planilha branca, sendo que a dele é a azul, a terceira via das planilhas carbonadas. Tive que recuperar no dia seguinte.

Na reunião de arbitragem do dia, foi pedido para termos muita atenção com a restrição de ficar na área de jogo.

R3: Como é triste ver seu ídolo perder, e o match mais longo da rodada

Tab. 10 France (FRA) Elo 11 Israel (ISR) Elo 2 : 2
17.1 GM Vachier-Lagrave Maxime 2721 GM Gelfand Boris 2751 1 – 0
17.2 GM Fressinet Laurent 2718 GM Sutovsky Emil 2665 ½ – ½
17.3 GM Edouard Romain 2636 GM Rodshtein Maxim 2632 ½ – ½
17.4 GM Feller Sebastien 2649 GM Mikhalevski Victor 2610 0 – 1

Não é nenhum segredo, minha admiração e torcida pelo GM Gelfand, de Israel, tanto é, que isto está publicado em minhas notas no ICC. Quando recebi a escala para arbitrar o fortíssimo match França x Israel, fiquei muito feliz, pois são oito GMs, e três acima de 2700. Meu grande amigo, GM Alon Greenfeld, capitão da equipe de Israel, me orientou a pedir para tirar foto com Gelfand, apenas depois da partida. Quando o jovem GM francês Maxime Vachier-Lagrave jogou toda a abertura “ao toque”, com muita confiança, e Gelfand pensava muito, comecei a ficar preocupado… Depois de menos de duas horas, 1-0, Gelfand sai atônito, e eu fiquei sem minha foto, e ainda tenho que ver meu ídolo derrotado em tão pouco tempo. O restante do match seguiu, e a partida entre os jovens GMs Edouard e Rodshtein durou nada menos que seis horas e vinte minutos, sendo a ultima da rodada a acabar !

Antes da rodada, fui a uma reunião do Congresso da FIDE, a de Arbitragem. Como único brasileiro presente, recebi todo o material, que envio ao AI Antonio Bento, VPT da CBX. São mais de cem páginas, com destaque para o registro do Curso para AFs, ministrado pelo próprio AI Bento [Vivi tirou 9,2, sendo a segunda melhor avaliada no Curso] e a lista de avaliação dos AIs da FIDE, onde Bento recebeu nível A, e eu recebi o B, motivo de muito orgulho.

Siberia AIs

AIs Nikolopoulus, da Grécia, e Ridder, da Bélgica, este já citado aqui, como meu chefe direto na Olimpíada.

R4: Fuego en el tablero …en mi tablero !

Tab. 13 Netherlands (NED) Elo 16 Spain (ESP) Elo 3 : 1
4.1 GM Van Wely Loek 2679 GM Shirov Alexei 2749 1 – 0
4.2 GM Smeets Jan 2669 GM Vallejo Pons Francisco 2697 ½ – ½
4.3 GM Giri Anish 2677 GM Salgado Lopez Ivan 2595 ½ – ½
4.4 GM Stellwagen Daniel 2635 GM Magem Badals Jordi 2589 1 – 0

Bati meu próprio Record nesta Olimpíada. Fui escalado para arbitrar o match 4: Holanda x Espanha. Imaginem, na mesa 1 do match, nada menos que van Wely x Shirov ! Este, não falou com ninguém, mas os outros três, super legais, inclusive Paco Vallejo que tem uma enorme identificação com o Brasil. Traduzindo: histórico de gostar de brasileiras, tanto que no começo desta década, quando já era famoso, fez uma viagem secreta ao Brasil, para ver uma WFM brasileira, que hoje já não joga…

Espanha x Holanda

O GM holandês van Vely, também fala espanhol, pois sua namorada é de El Salvador, viva o mundo globalizado.

Nesta rodada, foram trocados os cartões vermelhos por amarelos, para que o pessoal do salão II, ou seja, o “região dos lagos” não possa entrar no nosso salão. Aqui vai a foto que saiu no site oficial da Olimpíada.

Mauro e os caroes

Ontem começou a fazer frio, e venta um absurdo. Claro que toda hora alguém faz a mesma piadinha: “até parece que estamos na Sibéria”.

R5: GM Gilberto Hernandez pendurou a dama !

Tab. 17 Czech Republic (CZE) Elo 36 Mexico (MEX) Elo 4 : 0
7.1 GM Navara David 2722 GM Leon Hoyos Manuel 2579 1 – 0
7.2 GM Laznicka Viktor 2690 GM Gonzalez Zamora Juan Carlos 2564 1 – 0
7.3 GM Hracek Zbynek 2633 GM Hernandez Guerrero Gilberto 2540 1 – 0
7.4 GM Babula Vlastimil 2515 IM Ibarra Chami Luis Fernando 2444 1 – 0

Mais um match super forte, desta vez, a República Tcheca, com o franzino David Navara e Cia, enfiaram 4 a 0 no México.

Navara e Laznicka ganharam bem, Hernandez estava muito melhor, mas pendurou a dama no apuro de tempo, o resultado mais justo deveria ser 3×1.

De noite, tivemos a tradicional Bermuda´s Party. É engraçado ver uma balada só de enxadristas, incluindo Karpov, Carlsen, Topalov e tantos outros.

Eu passei todo o tempo na companhia da equipe brasileira feminina, ou seja, Terao, Amandinha [Tânia, mãe dela, não foi, é inacreditável], Aninha, Gazola, Jaqueline Pamplona e o capitão, Alvinho.

Recebo do Brasil, a maravilhosa notícia de que a minha esposa, Vivian Heinrichs, sagrou-se campeã paulista universitária. Uma imensa felicidade que divido com seus dois treinadores, os MIs Marcus Vinicius Santos, o “Ovelha” e Everaldo Matsuura, com a equipe de Pindamonhangaba, que a patrocina, e com alguns amigos verdadeiros, que nos apóiam, e acreditam no xadrez da Vivi.

Voltando para a Olimpíada… No domingo, dia livre, saímos para conhecer a cidade, eu, GM Darcy Lima e o Pablyto.

Algumas fotos que mostram o valor que os russos dão para o xadrez…

Cartaz Khanty

Tínhamos dezena de anúncios do torneio, espalhados pela cidade.

Jakovenko

Entre os esportistas de destaque local, um painel do GM Jakovenko. Alguém imagina o Brasil dando destaque assim aos seus enxadristas ?!

Tabuleiro gigante

Tabuleiro gigante no meio da praça principal de Khanty Mansiysk, autografado por grandes figuras do xadrez mundial.

R6: Ciao Itália, Olé España !

Tab. 16 Spain (ESP) Elo 30 Italy (ITA) Elo 3 : 1
12.1 GM Vallejo Pons Francisco 2697 GM Caruana Fabiano 2700 ½ – ½
12.2 GM Salgado Lopez Ivan 2595 GM Godena Michele 2551 ½ – ½
12.3 GM Magem Badals Jordi 2589 GM Vocaturo Daniele 2581 1 – 0
12.4 GM Alsina Leal Daniel 2523 IM Brunello Sabino 2497 1 – 0

Arbitrei Espanha 3×1 Itália, desta vez, Shirov não jogou, mas mesmo assim, Espanha ganhou bem nas mesas “de baixo”. Caruana tem 2700, mas só ele não é suficiente.

Fui cumprimentar o famoso jornalista espanhol Leontxo Garcia, e ele se assustou achando que o iria expulsá-lo. A paranóia de não deixar ninguém ficar no salão, acabou deixando o pessoal maluco…

Vejam a partida entre os GMs Jordi Magem e Daniele Vocaturo, arbitrada por mim hoje. É a partida mais bonita da Olimpíada, entre todas as que eu vi. O Rei do italiano dá a volta no tabuleiro até quase o mate. Vale a pena !

Nosso treinador da equipe feminina, MF Álvaro Aranha, pediu minha caneta emprestada, justo quando acabou uma partida do match, para pedir autografo ao Kramnik. Eu ia tirar foto, mas não pude, pois tive que assinar a planilha, colocar resultados no painel, recolher cartões amarelos, etc. Alvinho perdeu uma foto com o Top-GM.

R7: “Un clasico sudamericano”

Bo. 57 Colombia (COL) Rtg 74 Uruguay (URU) Rtg 3 : 1
23.1 GM Cuartas Medina Jaime Alexander 2526 GM Rodriguez Vila Andres 2537 ½ – ½
23.2 IM Escobar Forero Alder 2454 IM Roselli Mailhe Bernardo 2399 1 – 0
23.3 IM Barrientos Sergio E 2464 FM Izquierdo Daniel 2275 1 – 0
23.4 FM Rios Gomez Cristhian Camilo 2380 Guerrero Alvaro 2270 ½ – ½

Não posso e nem quero esconder a decepção de, depois de arbitrar um monte de GMs com mais de 2700, ter sido escalado para arbitrar um match com apenas dois GMs, e ainda por cima…bom, deixa pra lá, confio na capacidade de percepção dos meus inteligentes leitores…

Isto se deu, pelo fato de o AI venezuelano Uvencio Blanco, faltar à rodada, para ir ao Meeting da FIDE América. Logo, tive que baixar até a mesa 23. Que decepção !

O MF Izquierdo oferece empate quando o adversário pensava. Quando eu já ia advertir-lo, eis que o GM Quartas reclama: “Ele não pode ser tão grosseiro ao ponto de fazer isto”.

Lá vou eu dar bronca, como se tivesse arbitrando um escolar sub 10… Que desestímulo !

Fora isto, nosso Brasil tomou 3 a 1 da fortíssima Hungria. Uma pena, mas torcida foi o que não faltou. Basta ver o otimismo dos brasileiros no Twitter, Orkut e blogs.

Minha colega AI, e também WGM chinesa Jilin Zhang, veio me pedir para avisá-la quando o Magnus Carlsen [que jogava no match ao lado do que eu arbitrava] acabasse, para que ela o pudesse convidar para o Nanjing Pro Spring, que é um fechado fortíssimo onde jogarão Anand e outros Top-GMs.

R8: Israel mais uma vez, Holanda também, e uma bela vitória do GM Bóris Gelfand.

Bo. 11 Israel (ISR) Rtg 13 Netherlands (NED) Rtg 3 : 1
9.1 GM Gelfand Boris 2751 GM Van Wely Loek 2679 1 – 0
9.2 GM Sutovsky Emil 2665 GM L’Ami Erwin 2624 1 – 0
9.3 GM Smirin Ilia 2657 GM Giri Anish 2677 ½ – ½
9.4 GM Rodshtein Maxim 2632 GM Stellwagen Daniel 2635 ½ – ½

van Velly x Gelfand

Pouco antes de começar o match, Gelfand e van Vely, concentrados.

Neste dia 29 tivemos eleições da FIDE. A chapa de situação ganhou por 95 a 55. Na eleição da FIDE América, foi reeleito Jorge Vega, tendo como candidato a Presidente-Adjunto [Deputy-President] nosso GM brasileiro Darcy Lima.

Vejo este resultado com muito otimismo para o Brasil.

Kirsan e Darcy

O presidente re-eleito da FIDE, Kirsan Ilyumzhinov, com o novo Presidente-Adjunto da FIDE América, e VP da CBX, GM Darcy Lima. Que orgulho ver meu padrinho chegar longe na política internacional do nosso esporte ! Parabéns Darcy, parabéns Brasil !

Quanto a mim, voltei ao setor de onde jamais deveria ter saído. Mesa 9, Israel enfiou 3 a 1 na Holanda. Arbitragem sem problemas.

Ao final, Gelfand perguntou: – Então você é o meu famoso fã brasileiro?!

O jovem GM brasileiro André Diamant, vinha sempre ver o match de Israel, por motivos óbvios. Ao ver que eu era o árbitro, ele fala, com sua habitual informalidade: – Ainda bem que o árbitro é você aqui, estes árbitros sempre querem me expulsar ! Claro que eu omiti os quatro palavrões que ele falou na frase, em respeito aos meus leitores.

R9: Ultima partida a acabar, uma vez mais…

Bo. 57 Colombia (COL) Rtg 48 Estonia (EST) Rtg 2 : 2
14.1 GM Cuartas Medina Jaime Alexander 2526 GM Kulaots Kaido 2592 1 – 0
14.2 IM Barrientos Sergio E 2464 GM Kanep Meelis 2532 ½ – ½
14.3 IM Arenas David 2457 IM Sepp Olav 2485 ½ – ½
14.4 FM Rios Gomez Cristhian Camilo 2380 IM Volodin Aleksandr 2433 0 – 1

Nesta rodada, fui “premiado” com a ultima partida da rodada a acabar, mais uma vez, assim foi também em França x Israel.

O técnico da equipe feminina, o MF Álvaro Aranha, se sentiu um pouco mal, e não foi na rodada. Com isto, meu grande amigo, Pablyto teve que fazer as vezes de capitão. Sorte que as meninas não precisaram de seus conhecimentos técnicos… :)

R10: Rússia 2 venceu rapidamente o Chile

Bo. 51 Chile (CHI) Rtg 4 Russia 2 (RUS2) Rtg 1 : 3
9.1 GM Morovic Fernandez Ivan 2580 GM Alekseev Evgeny 2691 ½ – ½
9.2 GM Vasquez Schroeder Rodrigo 2521 GM Vitiugov Nikita 2709 0 – 1
9.3 GM Campos Moreno Javier B 2484 GM Tomashevsky Evgeny 2701 ½ – ½
9.4 Lopez Silva Hugo 2413 GM Timofeev Artyom 2690 0 – 1

Nesta rodada arbitrei Chile 1×3 Russia 2. A equipe “B” da Rússia é a quarta força no torneio, e conta com todos os seus GMs, com rating em torno de 2700. O GM Morovic empatou em 16 lences de brancas, somando meio ponto para não deixar o Chile perder tão feio. O GM Javier Campos Moreno, trocou as peças para não deixar ser tão feio assim, mas o empate dele só veio quando já estava ruim a situação do Chile.

Esta foi a única vez que meu match acabou relativamente rápido, e pude ver alguns amigos no outro salão, e conversar.

Neste dia 1º de outubro, nevou pela primeira vez aqui, de leve, mas é impressionante, para quem mora no Brasil e tinha apenas sentido a temperatura de -6º em Portugal e na Argentina.

R11: O match mais tenso de toda a olimpíada ! Cuba 1,5 x 2,5 Estados Unidos

Bo. 18 Cuba (CUB) Rtg 9 United States of America (USA) Rtg 1½:2½
8.1 GM Dominguez Perez Leinier 2716 GM Nakamura Hikaru 2733 ½ – ½
8.2 GM Bruzon Batista Lazaro 2679 GM Kamsky Gata 2705 0 – 1
8.3 GM Quesada Perez Yuniesky 2614 GM Onischuk Alexander 2688 ½ – ½
8.4 GM Hernandez Carmenates Holden 2563 GM Hess Robert Lee 2596 ½ – ½

Este match foi simplesmente um dos momentos mais tensos, e com pior clima, que eu presenciei em toda a minha [já longa] carreira enxadrística.

Nakamura com suas tradicionais caretas, má vontade e tudo mais, a rivalidade política por mais de cinquenta anos, entre os dois países, e a tensão de uma ultima rodada, que podia fazer um país flutuar em até vinte posições, foram ingredientes para o match mais tenso que eu vi nestas Olimpíadas.

Cuba x EUA

Eu, aqui, arbitrando o match mais tenso de toda a olimpíada…
Ao meu lado, o técnico de Cuba, GM Reynaldo Vera.

Buena suerte Cuba

Russas apoiando Cuba, mas poderiam ter caprichado mais na tradução. O termo “buena suerte” não existe em espanhol.

Outras curiosidades:

O GM Nakamura foi eleito o mais insuportável das Olimpíadas, pelos árbitros, com mais de 90% dos votos em uma eleição informal, e até então, secreta.
A nossa “Delegação Ibero-Americana”, que fala espanhol, fazia todos os dias, suas mini-festas regadas à vodka e cerveja, no apartamento do AI Uvêncio Blanco, da Venezuela. A vontade de acordar cedo, gripe, minha esposa Vivi, e o frio, não necessariamente nesta ordem, me impediram de participar ativamente.

O Hotel dos Árbitros ficava perto do local de jogos, isto era bom, pois podíamos ir caminhando, mas todos os árbitros tínhamos que estar lá duas horas antes da rodada, e levando-se em conta que a rodada dura de 5 a 7 horas, é bem cansativo. É um hotel, sem luxo, mas que no primeiro dia estava literalmente cheirando a tinta. Parece que tudo aqui foi feito muito às pressas.

Meu colega de apartamento, era o jovem AF Kevin Daniel, de Barbados, que arbitrava o Setor 3, Feminino. Nada a reclamar de alguém que me emprestou o carregador do notebook, espuma de barbear, etc. Claro que eu também colaborei, passando muita informação de arbitragem, e sendo um comportado vizinho.

O café da manhã do nosso refeitório dos árbitros, era razoável, mas o almoço e jantar eram intragáveis. Não havia variedade e os russos do restaurante não conseguem te explicar nada em inglês. Eu tomava café da manhã que ia de 9h ás 11, não almoçava, e depois da rodada, jantava ou tomava apenas um iogurte. Que saudades senti de pizza, massa e hambúrguer…!

Mauro na neve

Vocês acham que alguém poderia ir para a Sibéria, e escapar da neve?

Ir a um Supermercado na Sibéria também é uma experiência única: Assim como em quase tudo, ninguém fala inglês, e tudo está, obviamente, em russo. Comprei água e chocolate, sem riscos, mas comprei uns canudinhos doces, perguntei em inglês pra mulher, de que eram, me respondeu com mímicas ! Comprei, eram de uma pasta que seria uma mistura de café com amendoim, horríveis. No outro dia, volto, e está uma russinha que parecia ter uns quinze anos. Comento com ela, e a reação é: “Claro que é de café, está escrito [Café] aqui !” em russo, obviamente, como eu iria entender ?!

É preciso ressaltar que, o fato de eu passar o torneio todo, arbitrando as primeiras mesas, causou certa inveja em alguns velhos AIs russos, mas tudo bem, pois eu sei que também causou os mesmos sentimentos, em alguns incompetentes AIs brasileiros, aqueles mesmos que soltaram em 2007, a infeliz frase “O Bento ser árbitro principal do Mundial da FIDE, não muda nada na minha vida…”

Logo no começo da olimpíada, no Orkut, um garoto que não deve entender nada de xadrez, me perguntou, se ser árbitro era apenas “acionar os relógios e pegar as planilhas depois”.

Eis aqui minha resposta, para que percebam que não é bem assim:

Arbitrar uma Olimpíada, é chegar duas horas antes, preencher o Protocolo, com todos os dados do match, colocar alguns dados nas planilhas dos jogadores [são 8] , programar os relógios digitais [ritmo 90´ pra 40 lances + 30´ KO + 30″ por lance] nos 4 DGT XL do match, ver se as peças estão OK [todos os tabuleiros eletrônicos com sensores] , receber o painel de resultados desta rodada, e colocar nos dois lados do painel grande, para poder anotar os resultados para o público.

Quando começa a rodada, acionar os DGTs, e arbitrar mesmo, se der algum problema, o árbitro tem que resolver. Na quarta rodada, falei em inglês com os GMs holandeses e em espanhol com os GM espanhois, mas o GM van Vely fala um pouco espanhol pois a namorada dele é de El Salvador.

Durante a partida, a cada meia hora, tem que anotar em que lance está e quanto tempo tem cada GM, em cada mesa do match, em outra planilha, tirar as pessoas sem credencial e sem cartão, manter silêncio, etc.

Um árbitro só pode se ausentar de seu match, para ir ao banheiro, e quando isso ocorre, tem que avisar ao colega do lado, para que tome conta do match.

Depois da partida, temos que preencher outro Protocolo com os dados do match, recolher as planilhas [primeira via, rosa, pro árbitro chefe, segunda via, branca, para a mesa de controle e terceira via, azul, para os jogadores]

Aí tenho que entregar tudo isso nos respectivos lugares, apagar os DGTs, arrumar as peças mantendo os reis no centro do tabuleiro, ver se os cabos de transmissão estão OK, anotar os resultados nos dois lados do painel de resultados, etc.

não é tão fácil assim… e se você errar ou esquecer QUALQUER ÍTEM destes, vai pras ultimas mesas, assim como aconteceu com o excelente AI espanhol Luis Blasco, um AI famoso que arbitra Magistrais Fechados na Espanha, ele esqueceu uma coisinha boba, e foi mandado de castigo para a mesa 68 do Feminino, e não saiu mais de lá desde a primeira rodada ! Até o famoso GM Michael Adams veio perguntar o que ele tinha feito pra estar na mesa 68 !!!

Quando terminou a olimpíada, fomos à cerimônia de encerramento, e depois ao jantar/cocktail/mini-balada de encerramento. Não pude ficar muito, pois meu voo saiu às 6:20 da manhã, logo, tive que tomar a van às três da madrugada, para o aeroporto, e ainda tinha que arrumar minha gigante e bagunçada mala.

Na volta, fomos de Khanty Mansiysk até Moscou, lá nos despedimos do GM Diamant, que mora no Texas, esperamos sete horas para tomar o voo para Zurique. Lá, tivemos que esperar mais seis horas, mas valeu a pena, pois quase toda a delegação guardou as mochilas no guarda-volumes do aeroporto, tomamos um trem de superfície, e passeamos a tarde toda pela lindíssima cidade suíça, com direito a muitas fotos, compras no supermercado, e a jantar em um restaurante de comida suíça/alemã.

Depois, mais um longo voo de volta ao Brasil, com o sentimento de missão cumprida.

Agora estou fazendo a triagem das planilhas carbonadas, assinadas por GMs do mundo inteiro, que trouxe para os amigos, e coletando endereços para enviar pelo correio. Aos que gostariam, basta pedir.

…e que venha Istambul 2012.

Mauro Amaral
Árbitro Internacional de Xadrez
Árbitro Brasileiro na Olimpíada de Khanty Mansiysk 2010
Diretor da Confederação Brasileira de Xadrez – CBX
Diretor da União Brasileira de Problemistas – UBP
Admin e Agente Oficial do Internet Chess Club – ICC no Brasil

[email protected]

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização por escrito.
Todos os direitos reservados: www.xadreztotal.com.br

10 comentários em “Diário de um árbitro brasileiro na Sibéria

  • 10 de janeiro de 2011 a 04:00
    Permalink

    Nouss!! Só me orgulho dos nossos representantes brasileiros nas competições mundiais!! Parabéns pela impecável atuação Mauro!! Xadrez forever!!!

    Responder
  • 10 de janeiro de 2011 a 04:00
    Permalink

    Nouss!! Só me orgulho dos nossos representantes brasileiros nas competições mundiais!! Parabéns pela impecável atuação Mauro!! Xadrez forever!!!

    Responder
  • 11 de janeiro de 2011 a 11:54
    Permalink

    Nossa, que show!!!
    Parabéns Mauro!

    Se puder me envia alguma planilha pra eu ver.
    Eu sou terrível em xadrez, com certeza não é genético…heheh

    abraços.

    Responder
  • 11 de janeiro de 2011 a 11:54
    Permalink

    Nossa, que show!!!
    Parabéns Mauro!

    Se puder me envia alguma planilha pra eu ver.
    Eu sou terrível em xadrez, com certeza não é genético…heheh

    abraços.

    Responder
  • 3 de fevereiro de 2011 a 23:08
    Permalink

    Mauro Felicitaciones!!! Y muy lindo como contantes ronda a ronda haciendonos sentir cada jornada!!!

    Abrazo grande desde Argentina!!!

    Responder
  • 3 de fevereiro de 2011 a 23:08
    Permalink

    Mauro Felicitaciones!!! Y muy lindo como contantes ronda a ronda haciendonos sentir cada jornada!!!

    Abrazo grande desde Argentina!!!

    Responder
  • 10 de fevereiro de 2011 a 15:55
    Permalink

    Uma crônica pra lá de espetacular, que nos mostra um mundo novo do xadrez, através do olhar perspicaz do Mauro, que sem dúvida aqui mostra outro talento seu, o de escritor.
    Tive que ler do começo ao fim sem parar!
    Parabéns e ótima matéria!
    Abrçs.

    Responder
  • 10 de fevereiro de 2011 a 15:55
    Permalink

    Uma crônica pra lá de espetacular, que nos mostra um mundo novo do xadrez, através do olhar perspicaz do Mauro, que sem dúvida aqui mostra outro talento seu, o de escritor.
    Tive que ler do começo ao fim sem parar!
    Parabéns e ótima matéria!
    Abrçs.

    Responder
  • 16 de fevereiro de 2011 a 18:44
    Permalink

    Show de bola Mauro! Curiosidades legais dos confrontos e bastidores quentíssimas direto da Sibéria! hahaha.Abraço, e parabéns pelo trabalho!

    Responder
  • 16 de fevereiro de 2011 a 18:44
    Permalink

    Show de bola Mauro! Curiosidades legais dos confrontos e bastidores quentíssimas direto da Sibéria! hahaha.Abraço, e parabéns pelo trabalho!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *