Entrevista com Jayme Miranda

Entrevista de Jayme Miranda ao portal Xadrez Total – por Vivian Heinrichs 

Nome: Jayme Amorim de Miranda Neto
Cidade: Maceió-AL
Rating: 2105

Xadrez Total: Qual a relação do xadrez com a sua Família?
Jayme: O xadrez é uma herança de família que vem do tempo do meu avô Jayme Miranda líder do Partido Comunista Brasileiro e desaparecido politico em 1975, que ensinou a arte de Caíssa a seus filhos André, Jayme, Olga e meu Pai Yuri Miranda, que me passou os primeiros passos do jogo com cinco anos e aos meus irmãos Thyago campeão [Alagoano Absoluto 2009] Ygor e Lyvia [vice-campeã do nordeste Escolar em 1999]. Ensinei minha filha Ana Cecília a jogar com cinco anos e ela já disputou seu primeiro Campeonato Alagoano sub-8 aos 6 anos de idade terminando na 3ª posição em 2010. Meu pai chegou a morar seis meses em Moscou na Rússia quando eu tinha 3 anos e lá disputou uma simultânea com Kasparov em 1986 e trouxe um tabuleiro autografado.

Xadrez Total: Quando começou seu interesse pelas competições no xadrez?
Jayme: Meu primeiro torneio foi aos 13 anos nos Jogos Internos do Colégio Santa Madalena Sofia, mas meu interesse pelo xadrez só veio aos 16 anos quando assisti pela televisão uma chamada no Globo esporte local sobre o campeonato Alagoano Absoluto de xadrez , foi meu primeiro Torneio entre os jogadores mais fortes e terminei em 6º lugar, depois desse torneio fiquei sabendo do MXC [Maceió Xadrez Clube) me filiei e nunca mais parei.

Jayminho com sua esposa Olga

Xadrez Total: Quais seus principais Torneios e Títulos?
Jayme: Bicampeão Pan-americano Escolar sub-21 2001 e 2002, Hexa Campeão Alagoano Absoluto 2002, 2003, 2004, 2005,2006 e 2010, 2º lugar no Aberto do Brasil de Água-Preta 2009 e disputei três semifinais de Brasileiros em 2007,2009 e 2010.

Xadrez Total: Quando começou a fazer parte da FEXEAL?
Jayme: Nunca quis me envolver muito na politica, meu foco era treinar e participar de Torneios. Meu pai fazia parte da diretoria da Fexeal em 2002, foi convidado pelo presidente na época, o Flávio Costa, desenvolvia alguns projetos sociais com o xadrez e sua paixão pelo jogo o levou a assumir a Presidência da FEXEAL em 2005, atualmente luta por uma cadeira na câmara de vereadores de Maceió para lutar pelo social e pelo xadrez. Assumi a presidência da FEXEAL esse ano, mas já faço um trabalho de organizar os eventos há alguns anos.

Xadrez Total: Quais os seus objetivos a frente da FEXEAL?
Jayme: Massificar o xadrez em todo o Estado, descentralizar os eventos que atualmente acontecem mais na capital, Maceió. Melhorar a estrutura e o ambiente da FEXEAL, Filiar junto à CBX e realizar eventos com boas premiações.

Jayminho com o AI Mauro Amaral e alunos do curso de arbitragem em Maceió

Xadrez Total: Quais seus ídolos no xadrez?
Jayme: Gosto muito de Capablanca, Karpov e atualmente Carlsen. No Brasil torço pelo GM Krikor, MI Molina, e meus pelos jogadores do Nordeste, tais como o MI Yago, MF Jatobá, MF Tiné, MF Barreto e MF Iack.

Xadrez Total: Como está sua vida pessoal e profissional?
Jayme: O ano de 2011 foi um ano difícil e complicado, tive um problema de saúde, me ausentei do trabalho e dos meus alunos. Consegui reverter à situação com a ajuda da minha família, dos amigos e da minha esposa Olga Ferreira que conheci nesse momento difícil da minha vida. Minha vida profissional é muito prazerosa, leciono em duas escolas particulares, me dedico a alunos particulares, cursos, arbitragens e palestras de xadrez pela FEXEAL, além de continuar ativo em torneios profissionais a maioria torneios ativos pelo Nordeste. Como árbitro, tive a oportunidade de trabalhar no Pan-Americano Amador como auxiliar do AI Mauro Amaral.

Xadrez Total: Qual o jogador mais forte que você venceu e sua melhor partida?
Jayme: Eu já enfrentei muitos jogadores fortes e gosto de muitas partidas principalmente os empates com os Mestres Internacionais Pelikian, Perdomo, Rodi, Molina e a vitória contra o MI Lebredo. Minha melhor partida foi ano passado em Araruama-RJ, contra o MF Luismar Brito no Zonal 2.4 da FIDE.

Brancas: Jayme Miranda Pretas: MF Luismar Brito

Zonal 2.4 – Open, Araruama – Rio de Janeiro.
2011.06.20, Rodada: 3.1, ECO: B00

Essa partida foi muito interessante. Acertei na preparação por conhecer bem o MF Luismar, me senti confortável a partida toda e depois do lance 11…g5? fiquei superior e administrei a vantagem até o final.

1. Cf3 b6 2. d4 e6 3. e4 Bb7 4. Bd3 c5 5. c3 cxd4 6. cxd4 Cf6 7. De2 Cc6 8. a3 Be7 9. O-O h6 10. Cc3 Ca5 11. Bf4 g5 12. Be3 Tc8 13. Cd2 d6 14. f4 Tg8 15. fxg5 hxg5 16. Tad1 Tg7 17. Tf2 Cc6 18. Tdf1 e5 19. Bb5 Rf8 20. Bxc6 Bxc6 21. Tf5 Bd7 22. Txg5 Txg5 23. Bxg5 exd4 24. Bh6+ Re8 25. Cd5 Cg4 26. Bg7 Be6 27. Bxd4 Ce5 28. Cf3 Cg6 29. Bc3 Tc5 30. Bb4 Tc6 31. Cd4 Bxd5 32. exd5 Tc7 33. Cc6 Dd7 34. Bc3 Rf8 35. Dh5 Rg8 36. Txf7 1-0

Jayminho e sua filha Cecília

Xadrez Total: Considerações Finais

Agradeço à Vivian Heinrichs pela oportunidade da entrevista e a todos que fazem o portal Xadrez Total pelo excelente trabalho de divulgação do xadrez Brasileiro.

Blog do xadrez alagoano: http://chessveja.blogspot.com.br/

4 comentários em “Entrevista com Jayme Miranda

  • 11 de agosto de 2012 a 00:33
    Permalink

    Parabens Jayme… apesar de conhecer toda essa sua trajetoria no xadrez, ficou muito legal a entrevista.

    Responder
  • 17 de agosto de 2012 a 18:42
    Permalink

    Valeu Jayme!

    Martinho – Penedo AL

    Responder
  • 17 de setembro de 2012 a 16:23
    Permalink

    É isso Jayme muito boa a entrevista, é sempre bom ter boas referências e referência alagoana !

    * Um dos alunos do curso de Abritragem com Mauro Amaral (na foto eu estou ao lado do Mauro tocando a mão no ombro.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *