Entrevista com o MF Victor Shumyatsk

 

Nome: Victor Shumyatsky
Título: Mestre FIDE
Rating: 2382

Xadrez Total: Você joga desde muito novo, quem te ensinou a jogar?

MF Victor Shumyatsky: Quem me ensinou as regras foi minha avó quando eu tinha cinco anos, mas desenvolvi o interesse pelo jogo já com seis, estudando com meu pai.

Xadrez Total: Sua evolução tem se mostrado rápida, e seus resultados nos últimos anos também. Quais são os seus métodos de estudos e a sua preparação para as competições?

Shumyatsky: Gosto de estudar mais por livros do que no computador, e possuo uma biblioteca de livros de xadrez um tanto quanto privilegiada, até porque falo russo, e por isso tenho alguns livros que sequer existem em outras línguas, e muito bons por sinal, por isso não posso ser considerado uma cria da era digital, como muitos jogadores da minha geração, que basicamente aprenderam com o computador. Não possuo um plano de estudo definido, a princípio estudo quando me der vontade. Quanto a preparação aos torneios, procuro me focar principalmente na preparação física, e reviso minha preparação de aberturas. Se for um torneio fechado com os jogadores definidos com antecedência, também procuro realizar uma preparação individual para cada jogador.

Xadrez Total: Em 2008 estabeleceu um recorde ao vencer o Campeonato de Brasília, tendo apenas 12 anos de idade. Fatos que repetiu em 2009 e 2010 com o escore de onze vitórias e dois empates. Comente esta questão.

Shumyatsky: Sinto-me feliz  por possuir esse recorde, apesar de que em 2008 conquistei o título com alguma parcela de sorte, mas no final tudo deu certo e consegui vencer o match de desempate contra meu grande amigo Lucas Aguiar, que por sinal também seria recordista se me derrotasse no match, o que indica que sem dúvida está havendo uma renovação saudável para o xadrez brasileiro, com vários jovens já ocupando lugar de destaque no xadrez nacional, inclusive na minha cidade, Brasília também.

Xadrez Total: Na Semifinal do Campeonato Brasileiro, você terminou na 3ª colocação, à frente de vários jogadores já renomados no país. Comente as suas partidas do evento e a sua opinião com relação à participação na Semifinal.

Shumyatsky: Acabei não tendo do que reclamar do torneio que fiz na Semifinal, pois acabei me classificando para a Final, o que sem dúvida foi uma oportunidade muito interessante, mas a princípio senti que naquele torneio estava fora de forma, acabei empatando quatro partidas seguidas contra os MFs Rodrigo Terao, Frederico Matsuura, Alfeu Bueno, e Luiz Abdalla, fato inédito na minha carreira, e em algumas partidas estive superior mas não consegui transformar a vantagem em resultado. Quando na realidade nem possuía mais esperanças de me classificar para a Final, eis que ganho uma partida excelente contra Haroldo Cunha e consigo me classificar nos critérios de desempate, com dez pessoas brigando por três vagas, pois o GM Fier havia vencido indiscutivelmente. Fiquei realmente muito feliz com a classificação para a Final, e foi uma experiência realmente muito boa ter participado desse torneio tão forte posteriormente.


MF Shumyatsky:3º colocado na Semifinal

Xadrez Total: Na sequência, na Final do Brasileiro de 2010, conseguiu derrotar o GM Rafael Leitão. conte-nos sobre esta importante vitória, bem como sua participação na Final

Shumyatsky: A minha vitória sobre o GM Rafael Leitão, foi sem dúvida uma das melhores da minha carreira, até pela força do adversário, e pela partida em si, e serviu para eu adquirir confiança, pois foi a primeira vitória sobre um GM na minha vida. Depois dessa vitória, fiquei com 3 em 5 e a norma de MI bem encaminhada porém na rodada seguinte perdi uma partida q acabou me abalando um pouco para o GM Vescovi, pois a princípio não joguei mal a partida, mas no final, numa posição aproximadamente igual, possuía duas continuações que provavelmente levariam a um empate, e eu vi as duas, mas como muitas vezes acontece nesse tipo de situação, vi uma miragem e joguei uma terceira continuação, que havia me parecido mais simples. Depois disso, perdi uma partida quase sem nenhuma resistência, pois era dia de rodada dupla, mas depois consegui me recuperar psicologicamente, porém perdi uma partida que por algum motivo joguei muito passivamente e perdi para o MF Jatobá, e acabei ficando a meio ponto da norma. Porém, foi uma experiência muito legal de qualquer maneira  jogar contra seis GMs num torneio só, e com a experiência adquirida já poderei jogar um torneio desse nível com mais confiança.


MF Victor Shumyatsky
na Final do Brasileiro de 2010

Xadrez Total: Quais as competições que pretende participar e quais os seus objetivos ao longo de 2011.

Shumyatsky: Em 2011 pretendo jogar menos e me concentrar mais na escola, por isso pretendo viajar somente para 4 torneios: Brasileiro sub-16, Mundial sub-16, Semifinal do Brasileiro Absoluto e a Final, se conseguir me classificar para jogá-la. Porém pretendo me preparar forte para o Mundial de qualquer maneira e, quem sabe, conseguir uma medalha para o Brasil.

Xadrez Total: Algumas pessoas começam a te chamar de “Novo Fier”. Já ouviu este termo? O que pensa sobre o apelido?

Shumyatsky: Não, nunca ouvi ninguém me chamar assim, e a princípio prefiro ser eu mesmo, e desenvolver meu jogo até onde der, porém cabe ressaltar que pelo menos no momento, não pretendo ser profissional de xadrez, e quando chegar o momento de estudar sério darei uma parada com o xadrez, de quantos anos for necessário.

Gostaria de agradecer minha família que sempre me apoiou em tudo, a meu pai, que basicamente me ensinou a jogar e depois foi meu técnico até meados de 2008, viajando em quase todos os torneios comigo, e a minha mãe, que também viaja sempre que pode comigo. Gostaria de agradecer o Mauro pela oportunidade de dar essa entrevista ao portal Xadrez Total.

MF Shumyatsky no Pan de 2004, em Bogotá, na Colômbia.

Entrevista concedida ao AI Mauro Amaral e Guilherme Moraes para o portal Xadrez Total.

31 comentários em “Entrevista com o MF Victor Shumyatsk

  • 10 de fevereiro de 2011 a 10:43
    Permalink

    Ótima entrevista! Victor Shumyatsky é um exemplo para a comunidade enxadrística brasileira.

    Responder
  • 10 de fevereiro de 2011 a 10:43
    Permalink

    Ótima entrevista! Victor Shumyatsky é um exemplo para a comunidade enxadrística brasileira.

    Responder
  • 10 de fevereiro de 2011 a 16:26
    Permalink

    Ótima entrevista. Tive a oportunidade de ver o garoto em ação no Regional Centro Oeste 2008 já com grandes resultados terminando invicto. E parabéns ao site pelas informações dos nossos jogadores podendo assim nós capivaras estarmos mais “próximos”.

    Responder
  • 10 de fevereiro de 2011 a 16:26
    Permalink

    Ótima entrevista. Tive a oportunidade de ver o garoto em ação no Regional Centro Oeste 2008 já com grandes resultados terminando invicto. E parabéns ao site pelas informações dos nossos jogadores podendo assim nós capivaras estarmos mais “próximos”.

    Responder
  • 12 de fevereiro de 2011 a 11:28
    Permalink

    Jah tive um aluno com esse talento que tem o Shumyatsky tem, que foi campeão brasileiro sub 10 no ano de 1999 em Batatais, mas morando em Jales, sem apoio nenhum, nem no mundial de xadrez escolar na cidade de Miami nos EUA , não pude levá-lo. Morando em Brasilia, com certeza suas chances são melhores de patrocinios.

    Responder
  • 12 de fevereiro de 2011 a 11:28
    Permalink

    Jah tive um aluno com esse talento que tem o Shumyatsky tem, que foi campeão brasileiro sub 10 no ano de 1999 em Batatais, mas morando em Jales, sem apoio nenhum, nem no mundial de xadrez escolar na cidade de Miami nos EUA , não pude levá-lo. Morando em Brasilia, com certeza suas chances são melhores de patrocinios.

    Responder
  • 12 de fevereiro de 2011 a 13:10
    Permalink

    Sem dúvida, desde Dualib, o “melhor”talento tupiniquim. Seria uma pena o afastamento precoce dos tablados, sem antes demonstrar todo o potencial que tem.

    Responder
  • 12 de fevereiro de 2011 a 13:10
    Permalink

    Sem dúvida, desde Dualib, o “melhor”talento tupiniquim. Seria uma pena o afastamento precoce dos tablados, sem antes demonstrar todo o potencial que tem.

    Responder
  • 12 de fevereiro de 2011 a 18:41
    Permalink

    Victor, não pense em renunciar ao xadrez para estudar. É possivel fazer as duas coisas,
    basta não querer jogar todos os torneios. Faça um plano anual de voo, exatamente como
    o que você descreveu na entrevista e vá em frente. O período mais fecundo da mente humana
    vai até os 26 anos, depois daí, começamos a perder neurônios, portanto, não nos prive de
    podermos contar em breve, não apenas com mais um, mas talvez o mais brilhante dos
    GMIs do Brasil porque não será produto da “decoreba” dos laboratórios de informática em que se transformaram os estudos enxadrísticos no Brasil e no mundo. O computador é um instrumento
    maravilhoso de desenvolvimento do xadrez, porém, está sendo usado de forma abusiva e tem
    se tornado uma verdadeira muleta para os jovens. Alguém que passe a vida toda usando uma
    calculadora, será incapaz de desenvolver cálculos sem uma na mão quando necessário, assim
    mesmo ocorre com o enxadrsta, seu jogo melhora, mas só para superar os outros “decoradores”
    de linhas.

    Tudo de bom

    Fiori

    Responder
  • 12 de fevereiro de 2011 a 18:41
    Permalink

    Victor, não pense em renunciar ao xadrez para estudar. É possivel fazer as duas coisas,
    basta não querer jogar todos os torneios. Faça um plano anual de voo, exatamente como
    o que você descreveu na entrevista e vá em frente. O período mais fecundo da mente humana
    vai até os 26 anos, depois daí, começamos a perder neurônios, portanto, não nos prive de
    podermos contar em breve, não apenas com mais um, mas talvez o mais brilhante dos
    GMIs do Brasil porque não será produto da “decoreba” dos laboratórios de informática em que se transformaram os estudos enxadrísticos no Brasil e no mundo. O computador é um instrumento
    maravilhoso de desenvolvimento do xadrez, porém, está sendo usado de forma abusiva e tem
    se tornado uma verdadeira muleta para os jovens. Alguém que passe a vida toda usando uma
    calculadora, será incapaz de desenvolver cálculos sem uma na mão quando necessário, assim
    mesmo ocorre com o enxadrsta, seu jogo melhora, mas só para superar os outros “decoradores”
    de linhas.

    Tudo de bom

    Fiori

    Responder
  • 12 de fevereiro de 2011 a 19:39
    Permalink

    Show de bola! Ou melhor, Show de Xadrez!!!

    Parabéns ao garoto Victor. Xadrez deveria ser melhor divulgado em nosso país. E garotos como o Victor deveriam aparecer na mídea para que houvesse mais divulgação e apoio ao Xadrez.

    Responder
  • 12 de fevereiro de 2011 a 19:39
    Permalink

    Show de bola! Ou melhor, Show de Xadrez!!!

    Parabéns ao garoto Victor. Xadrez deveria ser melhor divulgado em nosso país. E garotos como o Victor deveriam aparecer na mídea para que houvesse mais divulgação e apoio ao Xadrez.

    Responder
  • 12 de fevereiro de 2011 a 19:59
    Permalink

    Ótima entrevista! Victor Shumyatsky é um exemplo para a comunidade enxadrística brasileira.

    Responder
  • 12 de fevereiro de 2011 a 19:59
    Permalink

    Ótima entrevista! Victor Shumyatsky é um exemplo para a comunidade enxadrística brasileira.

    Responder
  • 13 de fevereiro de 2011 a 04:12
    Permalink

    O garoto é espetacular. Soube dele, através de um colega de mestrado(Enio Nascimento), o qual é orientando do Pavel (Pai do gênio). A partir daí, acompanhei algumas partidas suas, e pude reproduzir várias delas, e também torcer por ele. Espero que Victor possa conciliar Xadrez e estudos, pois seria uma perda considerável seu afastamento. Boa sorte garoto.

    Responder
  • 13 de fevereiro de 2011 a 04:12
    Permalink

    O garoto é espetacular. Soube dele, através de um colega de mestrado(Enio Nascimento), o qual é orientando do Pavel (Pai do gênio). A partir daí, acompanhei algumas partidas suas, e pude reproduzir várias delas, e também torcer por ele. Espero que Victor possa conciliar Xadrez e estudos, pois seria uma perda considerável seu afastamento. Boa sorte garoto.

    Responder
  • 13 de fevereiro de 2011 a 17:43
    Permalink

    Otima entrevista, e fico muito feliz em saber que a renovação do xadrez acontece em nosso país. Tenho um Clube de Xadrez na Cidade de Cornélio procopio Pr. Somos muito agradecidos a este Site de Xadrez que nos traz muitas informações. obrigado.
    Victor continue quem sabe teremos o nosso campeão mundial.

    Responder
  • 13 de fevereiro de 2011 a 17:43
    Permalink

    Otima entrevista, e fico muito feliz em saber que a renovação do xadrez acontece em nosso país. Tenho um Clube de Xadrez na Cidade de Cornélio procopio Pr. Somos muito agradecidos a este Site de Xadrez que nos traz muitas informações. obrigado.
    Victor continue quem sabe teremos o nosso campeão mundial.

    Responder
  • 13 de fevereiro de 2011 a 21:45
    Permalink

    Boa garoto, pela entrevista !!!! Pena que o xadrez no nosso país seja tão desvalorizado, obrigando os enxadristas a ficarem entre o que pode ser um sonho, e o que é na verdade, uma realidade . Nas esperamos que você continue a mostrar seu potencial. Todos nós sabemos que não ira abandonar, pois para um enxadrista, jogar xadrez é um estilo de vida, que o acompanhará para o resto da vida independente de que rumo você tomar.
    força garoto !!!!!

    Responder
  • 14 de fevereiro de 2011 a 02:50
    Permalink

    Parabéns ao Victor. Admiro ele e sua família, que tive o prazer de conhecer.

    Responder
  • 14 de fevereiro de 2011 a 02:50
    Permalink

    Parabéns ao Victor. Admiro ele e sua família, que tive o prazer de conhecer.

    Responder
  • 15 de fevereiro de 2011 a 03:58
    Permalink

    impressionante. 15 anos e já mestre fide. acabei de ver sua vitória sobre o Leitão. vai longe. força total.

    Responder
  • 15 de fevereiro de 2011 a 03:58
    Permalink

    impressionante. 15 anos e já mestre fide. acabei de ver sua vitória sobre o Leitão. vai longe. força total.

    Responder
  • 15 de fevereiro de 2011 a 16:57
    Permalink

    Parabéns garoto!!! admiro seu estilo de jogo. espero que não se afaste do xadrez, pois vejo você como um
    Gm brilhante no futuro.

    Responder
  • 15 de fevereiro de 2011 a 16:57
    Permalink

    Parabéns garoto!!! admiro seu estilo de jogo. espero que não se afaste do xadrez, pois vejo você como um
    Gm brilhante no futuro.

    Responder
  • 24 de fevereiro de 2011 a 19:12
    Permalink

    Parabéns ao Victor pelos excelentes resultados que esta tendo no xadrez, esperamos que continue assim e logo, logo será mais um GM para o Brasil

    Responder
  • 24 de fevereiro de 2011 a 19:12
    Permalink

    Parabéns ao Victor pelos excelentes resultados que esta tendo no xadrez, esperamos que continue assim e logo, logo será mais um GM para o Brasil

    Responder
  • 7 de março de 2011 a 23:10
    Permalink

    Esse menino é um grande talento do xadrez Brasileiro, sem dúvida alguma ele vai muito mais além e quem sabe completar a lista de GM no Brasil ! :))

    Parabéns Victor !!!
    e parabéns pela entrevista e pelo site AI Mauro Amaral.

    Beijos

    Responder
  • 7 de março de 2011 a 23:10
    Permalink

    Esse menino é um grande talento do xadrez Brasileiro, sem dúvida alguma ele vai muito mais além e quem sabe completar a lista de GM no Brasil ! :))

    Parabéns Victor !!!
    e parabéns pela entrevista e pelo site AI Mauro Amaral.

    Beijos

    Responder
  • 7 de dezembro de 2013 a 20:50
    Permalink

    Buenas, tive o prazer de conhecer o Victor no Colégio Militar, e posso garantir ele é FENOMENAL, possui uma visão e estratégia incomparáveis, parabéns,

    Responder
  • 7 de dezembro de 2013 a 20:50
    Permalink

    Buenas, tive o prazer de conhecer o Victor no Colégio Militar, e posso garantir ele é FENOMENAL, possui uma visão e estratégia incomparáveis, parabéns,

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *