Entrevista com o MI Leandro Perdomo

Nome Completo: Leandro Daniel Perdomo
Rating FIDE: 2390
Cidade Natal: Buenos Aires
Data de Nascimento: 23/10/1985.

Guiga: Iniciando gostaria que fizesse um breve resumo de sua vida aqui no Brasil, mora aqui desde quando? Mora onde? E o que pensa do país?
Leandro: Estou morando em São Paulo desde Fevereiro de 2008, mas já tinha conhecido o Brasil em várias oportunidades. Estudo Marketing na Universidade Paulista (UNIP) e jogo torneios regularmente. Gosto muito deste país, pelas belezas naturais e suas diversidades. Acredito que é um lugar que se torna cada vez melhor.

Guiga: Como você iniciou no xadrez e com qual idade?
Leandro: Aprendi a jogar xadrez aos oito anos no Clube de Xadrez “Jaque Mate” de Buenos Aires, iniciei porque o clube fica no bairro onde morava naquela época, e vendo outras crianças jogar quis aprender também, anos mais tarde comecei a participar regularmente em torneios.

Guiga: Defina seu estilo de jogo?
Leandro: Creio que meu estilo de jogo varia muito, dependendo muito da autoestima, da situação no torneio, do meu adversário, etc.

Guiga: Quem são seus ídolos no xadrez?
Leandro: Tenho vários, mas em particular Paul Morphy, Alexander Alekhine e José Raúl Capablanca.

Guiga: Faça uma relação do xadrez argentino com o xadrez brasileiro hoje.
Leandro: Acho que a diferença, é que o xadrez hoje em dia no Brasil, tornou-se um esporte e ferramenta educativa mais valorizada e popular. Argentina ainda mantém uma antiga tradição, mas nos últimos anos caiu a popularidade do jogo.

Guiga: Cite seus principais títulos.
Leandro: Fui campeão argentino juvenil várias vezes, Panamericano duas vezes e ganhei alguns torneios abertos e fechados na Argentina e Brasil.

Guiga: Você mantém uma rotina diária de estudos? E como é sua preparação para as competições?
Leandro: Na realidade não tenho uma rotina de estudo. Geralmente analiso minhas partidas depois de cada torneio e leio algum livro. Antes de cada torneio procuro realizar exercícios de tática e estudar partidas no computador.

Guiga: Além de jogador, você também é professor de xadrez. Conte nos sobre isso.
Leandro: Há alguns anos começei a dar aulas de xadrez na Universidade de Buenos Aires onde também estudava Relações Internacionais, desde então fui apreendendo e gostando cada vez mais da parte pedagógica do jogo. Atualmente dou aulas particulares pessoalmente e pela internet.

Guiga: Tem alguma partida sua que considera especial, ou seja, a mais importante e por quê?
Leandro: Uma partida que considero especial é a que venci do GM holandês Jan Smeets, em 2004 no Mundial Juvenil, porque foi fundamental para conseguir minha segunda norma de MI.

Guiga: Você mora no Brasil há um bom tempo, joga vários torneios no país. Como você vê o nível, a organização dos eventos no país e sua participação nos eventos aqui?
Leandro: Vejo o nível cada vez mais forte, inclusive prova disso é que atualmente no Brasil surgem mais mestres e grandes mestres. Acredito que a organização dos eventos pode melhorar, como por exemplo: iniciar no horário informado no folder, agilidade na publicação online do emparceiramento e das partidas. Com respeito a minha participação nos torneios, acho que meus resultados começaram a melhorar e foram satisfatórios neste ano.

Guiga: Quais seus objetivos para o ano de 2011? E quais os eventos que pretende participar?
Leandro: Para 2011 um objetivo importante é melhorar meu rating fide. Pretendo participar das etapas do Aberto do Brasil e torneios fechados que surgirem.

Guiga: Espaço destinado à considerações finais e/ou agradecimentos.
Leandro: Agradeço pelo convite e atenção, e aproveito para desejar um ótimo ano novo para todos os enxadristas.

Gostaria de agradecer ao MI Leandro pela atenção demonstrada! E lhe desejar muito sucesso! E um excelente 2011!

Publicado por Guilherme Moraes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *