MF Luciano Maia comenta partida de Gabriel das Neves

Este ano, depois de três anos, tive o prazer de voltar a jogar os Jogos Abertos do Interior pela cidade de Rio Claro.

O capitão da equipe é um amigo meu de longa data: O jogador e professor Alessandro Batezelli, a quem eu conheci quando o enfrentei em um torneio há mais de vinte anos! Embora o Alessandro seja um professor bastante experiente e tenha formado muitos jovens talentos no interior de São Paulo, só tive a oportunidade de conhecer um pouco do “fruto” de seu trabalho neste ano de 2013, quando dois de seus alunos foram meus companheiros de equipe: os jovens enxadristas Heitor de Almeida e Gabriel das Neves.

Ambos me recepcionaram muito bem, e desde o começo já me senti muito a vontade no ambiente interno da equipe. Neste meio tempo, tive a oportunidade de analisar algumas partidas e jogar uns “pings” com ambos, e constatar que não eram apenas “jogadores locais”, e sim fortes jogadores.

E corroborando com o que acabei de escrever, gostaria de destacar a espetacular atuação que o Gabriel teve na equipe nestes Jogos Abertos, fazendo 6.5 pontos dos sete possíveis, vencendo excelentes partidas, e sendo o grande responsável pela conquista da medalha de bronze da equipe de Rio Claro nestes Jogos Abertos.

A excelente partida que analiso a seguir é bem característica do estilo do Gabriel, que joga sempre com muita energia e imaginação, e me causou uma forte impressão no dia em que foi jogada.

Queiroz Filho,Alberto – das Neves,Gabriel [D16]

JAIs 2013 Americana, 09.01.2013

[MF Luciano Maia]

1.Nc3 [Embora não tenha nada de errado com ele, este lance é bastante raro nos dias de hoje! Se for pra arriscar um palpite com relação a baixa popularidade deste lance, eu diria que se deve ao fato deste lance transpor para linhas não tão questionadoras de algumas aberturas de Peão do Rei, como os Sistemas Fechados contra a Defesa Siciliana, ou então a Abertura Vienense, ou a Escocesa 4 Cavalos, todas estas linhas consideradas pela teoria atual como aberturas que não colocam dificuldades às negras.]

1…c5 2.e4 a6!? [Este não é um lance popular, mas é um lance interessante! Em 1986 o GM brasileiro Jaime Sunyê Neto venceu de negras ninguem menos que o GM russo, e ex-campeão mundial Boris Spassky!]

3.g3 b5 4.Bg2 Bb7 5.d3 [5.a3 Foi jogado pelo Spassky na partida que mencionei.]

5…Nf6 6.f4 g6 7.Nf3 Bg7 8.0–0 0–0 9.h3 d6 10.g4 Nc6 11.Qe1 Nd4! 12.Qf2 b4 13.Nd1 Nd7! 14.f5 Nxf3+ 15.Bxf3 Rc8 16.Bg5 Rc7!? [Gabriel mostra que está a par das nuances táticas da posição! As negras estão “namorando” abrir a posição com o lance “…d5”, mas como veremos, para que este lance possa ser feito, o peão de “e7” deve estar defendido!]

[16…d5 17.exd5 Ne5 (17…Nb6? 18.d6!) 18.Be4² Bxd5 19.Bxd5 Qxd5 20.Bxe7 e aqui é revelada a ideia do lance jogado pelo Gabriel; o peão de “e7” deve estar defendido!]

17.Rb1 d5 18.Bf4 [18.exd5 Nb6 19.Bf4 Rd7! 20.Qxc5 Nxd5 as peças negras tem uma perigosa atividade , o que lhes confere uma excelente compensação pelo peão! 21.Bxd5 Tomar o segundo peão e ceder o bispo de casas brancas sem dúvida é algo bastante arriscado para as brancas, mas outras opções também são; (21.Bg3 Nf4!? Ameaçando 22…Bd4, ganhando a Dama 22.Kh2 Rc7 23.Qf2 Bxf3 24.Bxf4 e5! 25.Bg3 (25.fxe6? Bb7–+ e as debilidades na ala do Rei das brancas conferem as negras uma posição vencedora) 25…e4 (25…Bb7) ) 21…Rxd5 22.Qxb4 Rb5 (22…Qd7 Também daria uma excelente compensação as negras) 23.Qd2 gxf5 e as debilidades na ala do Rei branca podem causar grandes problemas as brancas. O Houdini avalia esta posição como “incerta”, mas em função da situação um tanto delicada que o Rei branco se encontra, eu creio que na prática esta posição seja muito mais dificil de se jogar para as brancas]

18…Ne5 19.Qg3?! [Um lance de certa forma “natural” mas que não atende as necessidades da posição.]

[19.Ne3! Lutando pelo controle do centro parecia ser necessario]

19…Nxf3+ 20.Rxf3 Rc8µ [A pressão que os peõs negros, e seu poderoso par de bispos exerce sobre o centro e sobre a ala do Rei das brancas fazem com que a posição branca ja seja quase perdedora]

21.e5 d4 22.Rf1 c4!? [Gabriel se esforça para aumentar ao máximo a mobilidade de suas peças!]

[22…Qd5 23.h4 Qxa2 seria uma forma mais “vulgar” mas provavelmente ganhadora de se jogar.]

23.Nf2 cxd3 24.cxd3 Qd5 [As brancas estão sofrendo uma terrivel pressão.]

25.Ne4 Rc2! [Gabriel joga com o máximo de energia! Este lance tem como ideia um interessante e surpreendente recurso tático que o Gabriel preparou “carinhosamente” . Objetivamente falando, a ideia do Gabriel não é “correta”, uma vez que no final da variante, as brancas poderiam ter entrado num final de bispo de cores opostas que provavelmente seria empate, se defendido com precisão…mas este fato não diminue a beleza e a originalidade por trás da ideia do Gabriel!]

26.f6 exf6 27.exf6 Re8!! [e eis a ideia por trás do lance 25…Tc2! As negras jogam de para “aniquilar” as forças adversárias, sem qualquer “apego” a suas peças que não participam do ataque contra o Rei branco!]

28.fxg7?! [Dificil resistir a este “presente”! Porém, esta tomada faz com que as brancas sejam obrigadas a defender um dificil final.]

[28.Rfc1 Com ideia de eliminar a terrivel influencia que a Torre negra exerce sobre a 7a fila era fundamental]

28…Rxe4! [Agora, todas as peças negras que sobraram no campo de batalha estão no encalço do Monarca branco!]

29.dxe4 Qxe4 30.Rf3 Qxf3 31.Qxf3 Bxf3 [Este final de bispo de cores opostas é terrivelmente dificil para as brancas.]

32.Bh6? [32.Rc1! era forçado 32…Rxc1+ 33.Bxc1 Kxg7 34.g5!? evitando a marcha do Rei negro até o centro 34…f6 e embora este final deva estar objetivamente empatado, as brancas terão que provar isto ainda.]

32…d3! [Agora as negras estão completamente ganhas!]

33.Re1 Be2 34.Kf2 d2!? [Quanto menos soldados no campo de batalha…mais rápido termina a guerra!]

35.Bxd2 Rxd2 36.Rxe2 Rxe2+ 37.Kxe2 Kxg7 [Este final de peões é completamente ganhador para as negras]

38.g5 h6 39.h4 hxg5 40.hxg5 f6 41.gxf6+ Kxf6 42.Kf3 Ke5 43.Kg4 Kd4 44.Kg5 Kd3 45.Kxg6 Kc2 46.b3 Kb2

0–1

 

Um comentário em “MF Luciano Maia comenta partida de Gabriel das Neves

  • 6 de dezembro de 2013 a 00:47
    Permalink

    Nada mais consolador do que boa companhia no infortúnio! Spassky é um camaradão mesmo, hehe

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *